Periodontia integrada a 
Implantodontia
Tratamento Periodontal

A doença periodontal geralmente é indolor e você pode não saber que tem um problema até que suas gengivas e osso de suporte estejam seriamente comprometidos. A boa notícia é que as doenças periodontais podem freqüentemente ser tratadas nos estágios iniciais com raspagem e alisamento radicular.

Durante um exame clínico, o dentista examina suas gengivas para verificação de problemas periodontais. Um instrumento chamado de sonda periodontal é usado para medir delicadamente a profundidade dos espaços entre seus dentes e gengivas.

Raspagem e alisamento é um método de tratamento da doença periodontal usado quando as bolsas são maiores do que 2 mm. A raspagem é usada pra remover a placa e o tártaro ou cálculos dentários que estão abaixo da linha da gengiva. Um anestésico local pode ser aplicado para reduzir o desconforto.Utilizando um instrumento chamado de raspador ou um limpador ultra-sônico, o dentista cuidadosamente remove placa e tártaro de toda a profundidade de cada bolsa periodontal. As superfícies da raiz do dente são, então, alisadas ou planificadas. Esse procedimento permite que o tecido gengival cicatrize e também dificulta o acúmulo de placa sobre as superfícies radiculares.

Pode ser necessário recomendar, prescrever e administrar medicações para ajudar a controlar a infecção e dor ou para facilitar a cicatrização. Numa consulta de acompanhamento, o dentista verifica a cicatrização das gengivas e a diminuição das bolsas periodontais. Quando persistem bolsas maiores do que 2 mm após o tratamento, medidas adicionais podem ser necessárias como por exemplo cirurgias regenerativas. O objetivo da regeneração consiste na renovação e restauração completa da estrutura e função do tecido perdido. Um biomaterial regenerativo pode contribuir na regeneração dos tecidos periodontais. O tratamento regenerativo pode resultar numa nova, sólida e funcional fixação ao osso e ao tecido mole. 

Terapia Fotodinâmica na Periodontia - A utilização do laser 

A terapia fotodinâmica (PDT) é um dos métodos auxiliares na busca do objetivo de descontaminação das superfícies radiculares e se baseia na ativação de um agente fotossensível por meio de uma fonte de luz (em geral um laser), com o objetivo de produzir dano celular (geralmente bactérias e células tumorais). Durante a exposição do corante à luz, são produzidas moléculas letais à sobrevivência da célula-alvo em cuja membrana o corante se fixa. Os corantes mais utilizados em terapia fotodinâmica antimicrobiana (aPDT) são os fenotiazínicos, como o azul de metileno e o azul de ortotoluidina, que apresentam boas propriedades quando associados a fontes de luz de comprimento de onda de 660 nm (como o laser GaAlAs) e 630 nm (como o laser InGaAIP), respectivamente.